julho 14, 2006


Deviam ter visto como ficou a D. Teresa...

Numa altura em que as nossas instituições estão pelas ruas da amargura e têm tanto crédito junto da população indígena como um filme da Teresa Villaverde, apenas posso ver com bons olhos a conspurcação da tumba do D. Afonso Henriques. Se os portugueses não acreditam no Governo, não acreditam na Procuradoria-Geral da Justiça, não acreditam nas Forças Armadas, não acreditam nos nossos juízes e cada vez menos acreditam no Presidente da República, a onda de pudor e respeito pela carcaça do nosso primeiro rei espanta-me. Por mim, podiam esfrangalhar-lhe o esqueleto e entregar as duas tíbias do D. Afonso Henriques ao Luís Figo, para tocar bateria no Estádio do Jamor. Perdidos por cem; perdidos por mil.

2 comentários:

Barão da Tróia II disse...

Tou contigo. Boa semana

VE disse...

Obrigado, amigo.