novembro 02, 2006

AS ESCOLHAS DO PROFESSOR ELIAS

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, considerou que os rankings das escolas, publicados por vários jornais, seriam “pobres”, uma vez que, segundo ela, é necessário fazer avaliações que tenham como critério mais do que os meros resultados dos exames. Seguindo o exemplo científico da ministra, divulgo agora os critérios utilizados para analisar cada ministério, para lá das meras notas atribuídas pelo professor Marcelo Rebelo de Sousa aos respectivos ministros, tendo em vista a elaboração de um futuro ranking ministerial.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Administração Interna
O número de polícias assassinados na Amadora em 2006; a data de fabrico das armas da PSP, antes ou depois da II Guerra Mundial; o número de imigrantes ilegais actualmente escondidos nos contentores do Porto de Lisboa; o nível de agressividade de António Costa para com os autarcas nacionais; a quantidade de e-mails trocados entre o SIS e a PJ; a celeridade na naturalização de bons jogadores brasileiros a actuar no campeonato nacional.

Critérios de análise da actuação do Ministério dos Negócios Estrangeiros
A quantidade de países que não nos declararam guerra em 2006 devido à diplomacia dos nossos embaixadores; o esforço de “diplomacia económica” feito pelos nossos embaixadores; a quantidade de notícias favoráveis a Portugal nos jornais estrangeiros; a gravidade da lesão de Freitas do Amaral, causada pelo esforço de ser MNE.

Critérios de análise da actuação do Ministério das Finanças e da Administração Pública
A capacidade de apurar com rigor a quantidade de funcionários públicos que afinal de contas existem em Portugal; a quantidade de insultos dirigidos pelos funcionários públicos aos utentes das variadas repartições; os anos que os directores gerais da Administração Pública necessitam para se reformarem com valores acima dos 5000 euros.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Defesa Nacional
A quantidade pontes, viadutos, esgotos e aquedutos construídos por militares portugueses em zonas de crise mundial; a capacidade de Portugal construir uma bomba atómica em menos de 2 anos; a capacidade dos veículos anfíbios do exército se deslocarem tanto nos quartéis como nas oficinas; o plano de emergência de resposta a uma invasão espanhola.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Justiça
A quantidade de arguidos do Processo Casa Pia ainda em liberdade; a quantidade de ratazanas em cada tribunal de Primeira Estância; a altura das pilhas de processos que se acumulam nos tribunais; as décadas que cada suspeito passa em prisão preventiva antes de ser informado do crime do qual é acusado; os segundos que Vale e Azevedo passa fora da cadeia, antes de ser novamente detido.

Critérios de análise da actuação do Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional
Os metros de praias algarvias que ainda não têm um Hotel Íbis; a quantidade de exemplares de espécies protegidas abatidos a tiro nas coutadas nacionais; o nível de radiação dos nossos rios; a comparação entre as nossas regiões e a Baviera e a Catalunha.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Economia e da Inovação
A altura exacta – medida em dias, minutos e segundos – em que vai acabar a crise e começar a retoma.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas
A quantidade de anos que ainda nos sobram para podermos comer bacalhau na consoada; a quantidade de antibióticos presentes nas vacas portuguesas; a quantidade de coberturas alarmistas da TVI aos fogos nas nossas florestas em 2006; a quantidade de plantações que cultivam milho transgénico, cujos grãos se transformam automaticamente, assim que aquecidos no microondas, em pipocas com sabor a laranja.

Critérios de análise da actuação do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
A quantidade de paragens que vai ter o TGV: 10, 20, 30 ou 57; a quantidade de pardais electrocutados nos fios de alta tensão espalhados pelo país; a quantidade de países que Mário Lino acredita compartilharem com Portugal uma mesma Língua.

Critérios de análise da actuação do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
A quantidade de trabalhadores que não têm um poster do Karl Marx no quarto que a CGTP consegue mobilizar para as suas manifestações; a subida do nível médio de vida na Roménia e na China.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Saúde
A quantidade de doenças contraídas por um paciente que se desloque a um hospital público para curar uma constipação; a quantidade de hipotecas que cada utente do SNS tem de fazer para poder ficar internado 7 dias num hospital público; a percentagem do salário que cada português gasta par manter a ADSE.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Educação
A quantidade de alunos portugueses que sabem calcular o troco que receberão se pagarem um café com uma moeda de um euro.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
A quantidade de galáxias descobertas por investigadores nacionais; a quantidade de cérebros e fígados nacionais que vão para o estrangeiro por ano; a quantidade de anos que faltam para Portugal colocar um português, de preferência o Francisco Louça, na lua.

Critérios de análise da actuação do Ministério da Cultura
A quantidade de teatros ocupados por companhias de teatro contemporâneas; a duração do novo filme de Manoel de Oliveira, tendo em conta o ratio entre cada minuto e os milhões de euros dos contribuintes oferecido pelo ICCAM ao cineasta; a quantidade de benefícios fiscais oferecidos ao Joe Berardo e quantos milhões de euros mais ele vai poder gastar, em virtude do acordo feito com o MC, com seu American Express.

Presidência do Conselho de Ministros
A quantidade de vezes que o salário de Pedro Silva Pereira foi multiplicado no Orçamento de Estado para 2007.

2 comentários:

Anónimo disse...

Berardo fica en Belem

VE disse...

Y su Mastercard tambien...